sexta-feira, 24 de julho de 2009

Defina “tempo”



Tela:

“Asas” - SUZART
(artsuzart.blogspot.com)




Correndo contra a ampola da vida

Eu sigo e procuro a saída do labirinto

Queria ser Ícaro e voar daqui

Sem medo

Só sonhos

Em minhas asas

5 comentários:

Romanzeira disse...

Ah, que bom que voltou a postar! Bonito o poeminha e muito verdadeiro.
bj.

Kareem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
C. S. Muhammad disse...

Oi, Vivi.
Que bom que veio visitar! rs
Ando muito sem tempo, por isso um poeminha pobre e curto... e por isso um ilustração tão bonita de um artista fantástico! (para embelazar esse vazio)
Um beijo

Juliêta Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliêta Barbosa disse...

Carlinha,

Temos asas invisíveis, mas o medo nos paralisa e impede de usá-las. Na maioria das vezes, somos mais fortes do que imaginamos. O problema é que tomar decisões requer além de uma boa dose de coragem, ousadia suficiente e um olhar à frente... E é aí que pecamos, pois viciados em pseudo-segurança voltamos sempre o olhar ao passado. O labirinto são as nossas dúvidas e o amanhã é um horizonte pleno de possibilidades... Pagar pra ver é o preço (caro) dessa tal felicidade, a que chamamos, também, de sonho! Bjs