Sofrer por antecipação

domingo, 1 de fevereiro de 2009



[...] Um indivíduo que apenas detectasse estímulos e respondesse a eles viveria eternamente no presente

Dizem os livros didáticos que o sistema nervoso serve para "detectar estímulos e responder a eles".

Pode ser -mas isso até amebas e bactérias fazem, e com uma célula só. Um indivíduo que apenas detectasse estímulos e respondesse a eles, ainda que de forma coordenada e organizada, viveria eternamente no presente, incapaz de enxergar para frente ou para trás no tempo, e não teria a menor capacidade de reviver experiências do passado, fazer planos para o futuro -nem de sofrer por antecipação.

Suzana Herculano-Houzel (neurocientista, professora da UFRJ e autora do livro "Fique de Bem com o Seu Cérebro" (ed. Sextante) e do site "O Cérebro Nosso de Cada Dia")


Cheguei recentemente à conclusão de que o maior dos males deve mesmo ser o “sofrer por antecipação”. Arrisco até a dizer que é mais sofrido do que o sofrer por amor. Afinal, não será a antecipação do amor não correspondido a maior causa deste último?
Não sei. Mas sei que eu sofro desse mal e acredito que a maioria das pessoas também. Criança, por exemplo. Criança sofre por antecipação. “Mamãe. Amanhã tem escola?”, “Claro que tem, né?” . “Mas e se amanhã chover?” “Ué, se chover, leva guarda-chuva.”. “E se o despertador não tocar?” . “O meu relógio biológico me acorda.”. “E se eu acordar doente?”, “Eu te dou aspirina”. “E se...”, “Escuta, o que tem amanhã demais?”. “Tem que amanhã é segunda-feira.”. A dor do domingo, inevitavelmente seguido pela segunda, é dura até para quem não cresceu ainda.
Quem é que, nos tempos de criança, não antecipava as férias na casa da avó, ou em algum lugar bacana, longe de casa, cheirando a bolo assado ou coisa do gênero, sonhando em dormir até mais tarde e passar longe dos cadernos? Pois eu, sim. E sofria de dar dó.
Na adolescência, então... Quanto sofrimento gerado por antecipação. Quanta cobrança destruindo a nossa auto-estima. “Será que vão gostar de mim na escola nova?”. “E se os professores implicarem comigo?”Será que aquele menino vai sentar do meu lado?” “E se ele notar que eu tenho espinha?” “E se ele rir dos meus óculos?” . “Ai, meu Deus, tomara que ele não sente perto de mim, não...”. “Será que ele beija bem?”
Tá. Nem todo mundo passa por isso. Mas eu passei e passo até hoje. Antecipo cada detalhe de cada plano traçado. Desde o que vou preparar para o jantar (“Será que a menininha vai comer isso?” “E se depois de todo o trabalho ela não gostar?”. “Será que o arroz vai ficar bom?”) ao que vou preparar para a aula (“Será que vão gostar deste texto?” “E se bocejarem?” “E se eu ficar muda e esquecer tudo?”). Nem sei se menciono o sofrimento antecipando viagens de lazer ou trabalho... Melhor deixar para outra vez, pois já estou antecipando o leitor lendo e se entediando com tantos “serás” e “ses”.
“Será que vou agradar” e “Será que isso vai dar certo?” são, provavelmente perguntas tão relevantes quanto “De onde viemos?” e “Para onde vamos?”, e consomem a humanidade na mesma proporção.
Será?

6 sentimento(s) retratado(s):

E. Lauffer Zerfas disse...

Sera?
Algumas pessoas tentam calcular tudo para que saibam exatamente a resposta que o outro vai dar, como se o nosso cerebro e os nossos sentidos fossem uma corrente matematica perfeita, onde tudo fosse previsivel... O melhor de tudo é o inesperado, mesmo quando o inesperado não for bom, pois aprendemos a lidar com ele.
É o ganho do prazer e a perda na ausencia dele.

cArLa disse...

E. Lauffer Zerfas,
Sem dúvida, mas, às vezes, o "medo do desconhecido, do inesperado, do não-programado" tolhe as atitudes e faz o indivíduo "empacar", ou sofrer muito, sem necessidade. Eu tenho noção deste erro, mas quem disse que consigo superá-lo? :)

Romanzeira disse...

É um mal que me abate: sofrer por atencipação! rs...
Com toda certeza, "será que vou agradar?" é uma perguntinha que já rondou a cabeça até do mais seguro ser humano (se é que ele existe!).

Ana disse...

mulé, e não é que é mesmo?
eu sou ruim a beça com isso.. sofro demais por antecipação, acho que tem algo a ver com apego/desapego, ou coisa parecida..

ah, adoreis eu comment lá no post do rio.
adoro o que que você excreve!
beijox!
:)

Viver é Bom ! ! ! disse...

Há as emoções, há os sentimentos, o caos, o desejo e o sofrimento... tudo tão humano... temos que confiar em nossos instintos.
Adorei seu blog.
Parabéns !
Quando der visite meu blog também :

Beijo !
Solange Maia

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

Romanzeira disse...

Olá, Carla! Obrigada pela visita no "Romanzeira Artesanato", é um negócio que está começando. Na verdade, nem sei se posso chamar de negócio, é mais uma tentativa de fazer de um antigo hob um negócio - bom juntar o útil ao agradável, afinal acabei de me formar e as oportunidades para um recém formado não são muitas. Então, pensei "por que não por um gás nessa minha habilidade, enquanto procuro emprego e estudo?" Por enquanto tem poucas peças, porque estou estudando para um concurso que está em cima, mas passando essa semana voltarei a reservar um tempo durante o dia para a decoração das peças. E vamos ver no que dá. :)
Ah, indique sim, toda propaganda é bem vinda.

Grande abraço virtual e mais uma vez, obrigada.

Viviane